Wilson Santos afirma que respeita o trabalho da CPI da Copa, mas mantém ritmo na luta por retomar obras

A luta para a retomada das obras da Copa, ainda inacabadas, não representa desrespeito ao trabalho da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Obras da Copa do Mundo, concluída pela Assembleia Legislativa.  A garantia partiu do secretário de Estado de Cidades (Secid), Wilson Santos (PSDB), nesta quarta-feira (12),  após se reunir com o governador José Pedro Taques (PSDB).

A explicação de Wilson foi uma resposta para o presidente CPI das Obras da Copa, deputado Oscar Bezerra (PSB), que acusou-o de tentar ‘patrolar’ o relatório final a ser aprovado pela Assembleia Legislativa. Bezerra reclamou de o Poder Legislativo não ter sido consultado para a retomada do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), ainda no primeiro semestre deste ano.

Wilson insistiu na tese de que mantém o respeito. “É evidente que, da nossa parte, não há nenhum desrespeito ao trabalho da CPI. Até porque eu fiz parte dela. Inclusive, às vezes participei e fiz questionamentos ao ex-governador Silval Barbosa [PMDB] e outros que estiveram”, pontuou o titular da Secid.

“De maneira veemente e firme, cumpri uma determinação do Oscar. Diversas vezes fui chamado em meu gabinete para socorrer o quórum da CPI, pois os titulares nem sequer compareciam às reuniões”, definiu o Secretário das Cidades, sobre sua atuação na CPI.

Wilson admitiu que a função de líder do governo, por vezes, sobrecarregou-o.  “De fato, cumpri minhas obrigações, mesmo como líder do Governo, e sobrecarregado. Nunca houve e jamais haverá um desrespeito a essa ou outra CPI. O que nós estamos fazendo aqui vai respeitar a CPI, sem dúvida”, argumentou Santos, para a reportagem do Olhar Direto, no Palácio Paiaguás.

O fato de ser obrigado a cumprir determinação da Justiça Federal limita as ações da Secid. Ele lembrou a tentativa de destravar as obras do modal se deve ao fato da questão estar judicializada.

“Sempre respeitei a CPI; afinal de contas, a questão está judicializada. Há quatro ações. Amanhã [quinta-feira, 12], estarei reunido com o Poder Judiciário. Estamos avançando por conta de uma decisão da Justiça Federal, que deu 30 dias úteis mais 12 dias corridos para que o Governo e o Consórcio [VLT] se entendam”, pontuou.

“Caso contrário, terá a recisão. Então, estamos partindo dessa decisão do juiz Ciro Arapiraca [da 1ª Vara Federal em Mato Grosso]”, justificou Wilson Santos, que se declara amigo de Oscar Bezerra.

A Justiça Federal concedeu um prazo que se expira no próximo sábado, dia 14, para que o governo de Mato Grosso e o consórcio VLT cheguem a um denominador comum, para retomada das obras. Caso contrário, o contrato será anulado e a haverá necessidade de uma nova licitação. “Portanto, está claro que não há nenhum tipo de desrespeito ao colega Oscar, que comandou a CPI de maneira exemplar e elogiável”,  completou Wilson.

2 Comments

  1. Posso simplesmente dizer o que é um conforto para descobrir alguém que realmente entende o que eles estão discutindo
    na internet. Você definitivamente entender como trazer um problema à luz e torná-lo importante.

    Muitas pessoas precisam verificar isso e entender este lado da sua história.

    Fiquei surpreso que você não é mais popular, pois você certamente possui o dom.

Leave a Reply

(*) Required, Your email will not be published