Barra do Garças terá projeto de assentamento modelo para o País

Foto – Edevílson Arneiro (SECOM-BG)

Um Termo de cooperação técnica foi assinado na manhã desta segunda-feira (13/02) pelo Prefeito Roberto Farias, Diretor de obtenção de área para assentamento Clóvis Cardoso e o superintendente regional do INCRA João Bosco.

A parceria do município com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária é para a implantação do projeto quintal produtivo em Barra do Garças, o projeto será modelo e expandido em todo o país, “Estamos conversando com os representantes do INCRA há muito tempo e nesta visita hoje assinamos o termo de cooperação para a implantação desse projeto, que será muito importante para as pessoas que tem sua raiz no campo e quer voltar a produzir tendo de volta a dignidade como para o município que será abastecido com a produção principalmente de hortifrutigranjeiros”, disse Roberto farias.
O município fará a doação da área que fica no distrito de Vale dos Sonhos, o INCRA estará a frente do projeto, “é um projeto que vai garantir a dignidade ao assentado e a segurança alimentar para a população do município, as unidades familiares produzirão a alface, o tomate, quiabo, jiló, maxixe, cenoura e outros hortifrutigranjeiros, é inadmissível o estado do agronegócio ter que trazer de outros estados 90% dos hortifrúti consumidos, estamos acreditando muito nesse projeto que será modelo para todo o país”, frisou Clóvis Cardos.
O Superintendente do INCRA João Bosco explicou como serão escolhidas as famílias a serem assentadas, “Serão assentadas várias famílias, pessoas que querem produzir e trabalharemos junto a unidade local do INCRA que irá selecionar junto com a prefeitura e os movimentos sociais como o MLT, é um projeto de fundamental importância”, concluiu.
Os representantes do MLT participaram da reunião e reforçaram a necessidade do quintal produtivo, “é um sonho e vai colocar Barra do Garças como referência para todo o Brasil, temos certeza que dará certo e a sociedade toda ganhará e os trabalhadores rurais terão a segurança para manter sua família e condições de abastecer toda a região”, concluiu João Batista, representante do Movimento da Luta pela Terra.

Por: SECOM-BG

Share this article

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *